terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Poema - Homofonia

Já procurei fazer um censo
Para entender qual o teu senso
O que te faz aos céus ascender
Aquilo que eu não consigo acender
Já tentei flores ou um bonito buxo
Mas parei quando vi o teu bucho
Depois fiz de tudo para consertar
Palavras calmas para concertar
Às vezes acho que sou um insipiente
Ou talvez você que é incipiente
Já ofereci castelo e paço
Mas me diga para onde vai o seu passo
Tira o ponto desse laço
Pois de você já estou lasso

Autor: Caio Lorena

2 comentários:

  1. Esplêndido, magnífico, o poeta do século.

    ResponderExcluir
  2. Boa poesia! Continue desenvolvendo o seu dom, abraço

    ResponderExcluir